Lana, the new It Girl

Há qualquer coisa na Lana que nos prende imediatamente. O look, os lábios, os olhos. Depois vem a voz! Os videoclips, a sucessão de imagens que nos transporta para qualquer lado. A mistura de menina pin up dos anos 50 com a rapper de New York, as unhas compridas, pontiagudas e coloridas, as argolas, os anéis, a imagem melancólica e sensual.
O nome artístico, Lana Del Rey.


"Born to Die" é o primeiro álbum e já está nomeado para tudo o que são prémios de música. O sucesso começa na internet com "Video Games" e "Blue Jeans", trinta e quinze milhões de visualizações, respectivamente. 

E Miss Lana parece saber o que quer fazer. Ainda como Elizabeth Grant (nome de baptismo que decidiu eliminar) sempre disse que Nova Iorque seria a sua casa quando crescesse. E foi ali que recomeçou. Depois do sucesso do YouTube tinha nascido mais uma estrela, com influências diversas, glamourosas e melodramáticas. Mas não sem os altos e baixos normais da indústria musical.



Com o sucesso do primeiro álbum resta saber se Lana Del Rey é uma artista para ficar ou se está de passagem. Sabemos que pretende trabalhar com alguns nomes do hip pop e que tem caminho a percorrer. Quanto à fama? (e passo a citar)
"...Faz parte da essência do ser humano querer que as outras pessoas sejam testemunhas da nossa vida. Para as pessoas, é importante ser observado. Elas não querem estar sozinhas. Eu não quero estar sozinha."

Uma coisa é certa, Lana Del Rey vai ditar as próximas tendências.


1 comment:

  1. Vai ditar ou foi ditada pelas novas tendências. Ao que parece ela ao vivo ... nota-se a pos-produção vocal. Dizem os entendidos! Eu fico-me pelas fotos.

    ReplyDelete