CHAPÉUS DE PALHA

Aproxima-se um fim-de-semana grande com muito sol.
Os chapéus são um acessório indispensável por esta altura (e não só!), por isso, deixo-vos este Do It Yourself bem fácil e colorido!












(via honestlywtf.com)


The Close Up no Facebook, aqui!

TEASER




Ainda agora saiu uma e já estou a preparar outra...

Fiquem atentos!


The Close Up no Facebook, aqui!






ANA SALES

Depois do TCUP @ Your Place chega a vez de partilhar a entrevista da joalheira Ana Sales!
A verdade é que a Arte sempre andou de mãos dadas com a Ana. Ser Joalheira é uma paixão para a vida e um dos maiores investimentos que já fez. Muitas vezes acorda de manhã e diz para si "Ana vai trabalhar que estás a fazer aquilo que gostas!".
E tendo essa sorte, sente-se abençoada! 


TCUP- Como surge a Joalharia na tua vida?
Ana Sales- Estava a estudar Arquitectura e não estava feliz! Comecei a pesquisar alternativas e surgiu o curso de Joalharia. Experimentei e gostei imenso e não me imagino a fazer outra coisa. 

TCUP- O que te apaixonou?
AS- Sou apaixonada por acessórios e poder ter uma ideia e desenvolver, criar, é algo super interessante! Posso tocar, usar, mexer naquilo que idealizei, é maravilhoso!

TCUP- Como é o estilo Ana Sales?
AS- Inspiro-me acima de tudo na natureza, gosto de coisas orgânicas e minimalistas, delicadas e sou apaixonada por peças pequenas. Inspiro-me em tudo aquilo que vou encontrando, por exemplo, folhas, sementes ou paus. 
Geralmente uso a prata quase em exclusivo. Por encomenda trabalho também com ouro mas a prata é mais acessível, comercial e chega a toda a gente. É um material agradável de trabalhar, é macio, é maleável.




TCUP- Uma mulher que use as tuas peças, que tipo de mulher é? Como a imaginas?
AS- Eu tento que as minhas peças sejam para o dia a dia e possíveis de combinar com todos os estilos. Imagino sempre mulheres práticas, independentes, trabalhadoras!

TCUP- Não dispensas acessórios?
AS- Dispenso! (risos) Aqui no atelier, por exemplo, não uso porque não dá jeito nenhum para trabalhar.

TCUP- Há quantos anos assinas pelo teu nome?
AS- Já são cerca de quatro anos a criar uma marca e uma imagem. Gosto da ideia de Joalharia de Autor porque tem um nome, reflecte algo, são peças feitas à mao, únicas. É importante e dou imenso valor a isso!




TCUP- É um meio já com alguma concorrência?
AS- Sim, não é faci. Tem concorrência, investe-se muito e o retorno ainda demora. A oficina, a marca, a imagem são investimentos grandes e há que encontrar o nosso lugar neste mercado.

TCUP- Como é o teu dia-a-dia?
AS- Venho de manhã para o atelier, que é um espaço partilhado com as minhas colegas. Normalmente não saio da oficina durante o dia e vou dividindo o tempo entre a criação de peças novas e finalizar as encomendas. Acabo é por terminar o dia sempre no mesmo sítio: nos correios!

TCUP- O que não pode faltar na oficina de uma joalheira?
AS- A bancada não pode mesmo faltar. Existem também uma série de ferramentas sem as quais não poderia trabalhar como o maçarico, a estilheira, a zona de banhos, ácidos e fundição. Mas é um processo em crescimento, estou sempre a adicionar novas ferramentas…

TCUP- E como é o teu processo de criação?
AS- Não existe um processo de criação. Cada um tem o seu. Pessoalmente, quando tenho alguma ideia raramente a desenho. Imagino a peça na mente e venho logo para a bancada e começo a fabricar. Geralmente até acaba por ser diferente do que tinha imaginado… e muitas vezes penso num anel mas acabo por criar também uns brincos ou um colar!




TCUP- Onde gostavas que a tua marca Ana Sales Jewelry chegasse?
AS- Obviamente que gostava que a marca crescesse mas não quero que perca a sua particularidade, exclusividade. É tudo muito especial, conheço todos os meus cliente e o trabalho é muito próximo. Não faço planos... quero deixar acontecer.

TCUP- Como te sentes por marcar momentos na vida dos teus clientes?
AS- Gosto sempre de pensar que vai mesmo marcar a vida de alguém. Quando são anéis especiais, por exemplo, fica sempre essa memória, essa historia de carinho e amor para guardar. Sou feliz!


Fotografia | Tatiana Figueiredo




The Close Up no Facebook, aqui!